A Rádio Web IPEN FM acaba de ultrapassar a marca dos 21 mil ouvintes em quase cinco meses desde que foi ao ar a primeira vez, em 03 de janeiro deste ano. Apesar de não ter publicidade, patrocínios ou ampla divulgação, chegar a esse número somente no mês de maio é motivo de comemoração, segundo André Luiz da Paz, coordenador do projeto no IPEN/CNEN.

"Imaginei que a audiência fosse crescendo aos poucos, mas, para a surpresa de todos nós, os números estão subindo rapidamente. Os indicadores mostram que estamos no caminho certo”, afirmou. André, que também é radialista, comentou que a ideia de criação de uma rádio web surgiu de seu projeto de doutorado na área da comunicação.

André ressalta o caráter inovador da Rádio IPEN e explica que a iniciativa visa aproximar a população do conhecimento científico por meio de linguagem simples sem perder o rigor técnico. "A originalidade ocorre por se tratar de uma inovação, considerando que não existe, no Brasil, nenhuma iniciativa desse nível e envergadura que trate da energia nuclear”, salienta.

De acordo com André, a Rádio cumpre o papel de dar visibilidade às pesquisas do IPEN/CNEN, diminuindo, assim, a distância entre o conhecimento científico e a população brasileira, seu maior beneficiário. O radialista acredita que, por meio da mídia radiodifusão, é possível também "afastar o temor que a tecnologia nuclear provoca nas pessoas”.

Quando foi lançada, a Rádio IPEN já havia atingido a marca 7.320 ouvintes, logo em seu primeiro mês. André lembra que "foi tudo no boca a boca, com todo mundo divulgando”, uma vez que a rádio não tens fins comercias, não pode ter propaganda oficial, nem patrocinadores, por fazer parte de um órgão público.

"Graças ao boca a boca, neste mês de maio já ultrapassamos 20.400 ouvintes. Espero terminar o dia com 21 mil”, diz André, que atribui o rápido sucesso à "boa programação”. "Quando pessoas sintonizam uma rádio, querem ouvir uma boa música e informações confiáveis. No nosso caso, somos uma rádio adulta com a proposta de divulgação científica sobre ciência, tecnologia e inovação, em geral, mas com foco principal no IPEN/CNEN”, acrescenta.

Ouvintes pelo mundo

O site da Rádio IPEN FM tem uma ampla lista de conteúdos já divulgados e uma série de podcasts com pesquisadores (acesso pelo link https://ipenfm.ipen.br/) e vem atraindo o interesse de um grande número de pessoas. Os ouvintes não se concentram apenas na capital paulista, onde localizam-se o IPEN/CNEN e a RádioA audiência está dispersa pelo Brasil e pelo mundo.

Apenas em São Paulo, a Rádio IPEN FM alcançou ouvintes de Santo André, Ilha Solteira, Itu e Mogi das Cruzes. No restante do Brasil, algumas das cidades também alcançadas são: Manaus (AM), Paulo Afonso (BA), Andaraí (BA), Poços de Caudas (MG), Brasília (DF), Campina Grande (PB), Porto da Folha (SE) e Curitiba (PR).

Para atrair o interesse de ouvintes do exterior, a Rádio IPEN FM possui cinco músicas em cada bloco, sendo quatro nacionais e uma internacional. Segundo André, o número de blocos é variável, de acordo com a programação do dia – se há um "Especial” que dure mais, o número de blocos é menor. A lista de ouvintes internacionais passa por países como Finlândia, Espanha, Chile, Japão, Peru, China, Bolívia, Estados Unidos, Suíça e Áustria.

"Agora que já ultrapassamos a marca dos 21 mil ouvintes, a nossa meta passa a ser 25 mil, depois 30 mil ouvintes, e vamos crescendo”. Mas o maior objetivo é conseguir fazer a divulgação científica "de forma fácil, clara, objetiva e didática, de modo que as pessoas entendam que a tecnologia nuclear não é simplesmente falar em bombas, por exemplo. "Os benefícios da energia nuclear são para todos”, conclui André.

-----
Leonardo Novaes, estagiário
(com supervisão)